sexta-feira, 23 de março de 2012

A História de Garabandal

A História de Garabandal
Que é Garabandal?
A Santissima Virgem apareceu realmente na Espanha?
Suas Mensagens reveladas ao Mundo são urgentes? Haverá alguma explicação CIENTIFICA para os incríveis acontecimentos ali ocorridos?
A VISITA DE UM ANJO: São Sebastião de Garabandal é uma pequena aldeia apenas constituída por umas 80 humildes habitações, escondidas por trás dos lindos Montes Cantabrianos, a nordeste da Espanha. A o findar da tarde de 18 de junho de 1961, quatro jovenzinhas, de onze e doze anos de idade, brincavam juntas nos arredores, ao sul de aldeia, quando ouviram um barulho estranho, algo como de uma trovoada. lnopinadamente um anjo deslumbrante estacou à sua frente. Aterrorizadas e em pânico as quatro jovenzinhas correram instintivamente em direção da igreja de Aldeia. Suas faces transtornadas a pálidas despertaram a curiosidade e as insistentes perguntas de inúmeras pessoas. E logo o caso de aparição propalou-se por toda parte.
Durante os 12 dias seguintes, o anjo apareceu mais 8 vezes, a no dia 1°. de julho, falou-lhes pela primeira vez: "Sabem vocês para que vim? __ perguntou o anjo __ Vim para lhes anunciar que amanhã, Domingo, a Virgem Maria lhes aparecerá como NOSSA SENHORA DO MONTE CARMELO".
Do que se depreende, as aparições do anjo eram uma preparação das meninas para a vinda del Nossa Senhora.
NOSSA SENHORA APARECEU : A noticia difundiu-se rapidamente. Dia 2 de julho, muitos padres, assim como inumeros visitantes de outras cidades, juntaram-se ds pessoas de aldeia Para testemunharem o grande acontecimento.
Por volta das seis horas de tarde as quatro jovenzinhas encaminharam-se Para o local, onde haviam visto o anjo. Pouco antes de chegarem, a SSma. Virgem apareceu tendo lado a lado dois anjos. As meninas reconheceram São Miguel Arcanjo, o que Ihes havia aparecido, mas o outro era idêntico. Entrementes pairava por sobre a Virgem SSma. um gigantesco olho, que, segundo opinião das menines, era o olho de Deus. Elas falaram aberta a familiarmente com Nossa Senhora, e rezaram o terço na sue presença. Durante os quatro anos seguintes a divina Senhora apareceu-lhes frequentemente, cerca de umas 2.000 vezes, a até mais de uma vez num só dia.
TRANSE EXTÁTICO: As jovens sabiam quando as visões iriam acontecer, por uma série de três chamadas (luminações) cada uma mais forte do qua a outra. Após a terceira chamada, elas corriam Para o lugar recluso, onde se deram as primeiras visões; ali prostrando-se de joelhos nas rochas ásperas pontiagudas, entravam em transe extático sobrenatural. Suas cabeças derreavam para trás, as pupilas dos olhos dilatavam-se, suas faces perladas de suor com impressionante expressão angélica. Mantinham-se, assim nesta posição durante algumas horas, sem entretanto demonstrarem sinais de esforço muscular e de fadiga. Assim facavam insensíveis a picadelas de alfinetes, queimaduras com fósforos e contatos físicos. Mesmo quando, de noite, durante as visões, holofotes ofuscantes eram centrados sobre as faces das jovens, suas pupilas permaneciam imóveis dilatadas. Durante tais transes o peso das jovenzinhas ficava tão excessivo que dois homens adultos tinham dificuldade em levantar ema jobem de 12 anos. No entanto elas se lavantavan, umas as outras, com a major facilidade, para oferecerem um beijo a SSma. Virgem.

QUEDAS EXTÁTICAS: Conforme as aparições iam continuando, um novo fenômeno começou a ocorrer _ a Queda Extática. Apenas em êxtase, quer de joelhos ou em pé, as jovens caíam para trás, ficando esticadas no chão. Nunca se machucaram corn isto, nem suas vestes jamais ficaram imodestas, emaranhadas ou inconvenientes. Mantinham-se assim em êxtase, em posição horizontal e sem usarem das mãos para se arrepanharem our se recomporem, voltando depois à posição original, de joelhos ou de pé. Quando duas ou mais das jovens, em extase, caiam juntas, os seus movimentos eram perfeitamente sincronizados. uma testemunha, Canon Júlio Porro Cardenoso, disse que era identico ao lançar de um jato de luz dentro de um grande salão de conferencia onde todas as luzes se apagassem simultnaemente. Quando as meninas jaziam ao ão, após uma queda extática, a posição, dos seus corpos ressaltalva algo como um sinal sobrenatural, e muitos espectadores os tem descrito como magnificas 'esculturas."
MARCHAS EXTÁTICAS: Outra caracteristica excepcional das aparições, sobrevinda quase ao mesmo tempo da queda extática, é a MARCHA EXTÁTICA. De cabeças decaidas para trás, de uma maneira caracteristica e sem verem para onde iriam, as meninas marchavam de braços dados para diante e para trás, sem a menor dificuldade, por sobre terreno acidentado e perigoso, e algumas vezes corn passos tao rápidos que os espectadores não conseguiam acompanhá-las. Uma testemunha, a Srta. Ascencion de Luis, descreveu num relatório, com data de 18 de março de 1962, um desses "vôos": "A partir da aldeia, subindo a rampa rochosa a té o pequeno bosque de pinheiros qua pendia na direção de aldeia... A menina subia a rampa e descia novamente para tras numa velocidade incrível". Por vezes as jovens faziam lembrar aviões planando no ar, quando aparentemente sobrevoavam o terreno, de braços estendidos, tocando apenas o chão com as pontas dos pés.
OBJETOS BEIJADOS: Desde os primeiros dias das aparições, as meninas apresentavam à Virgem objetos religiosos para que Ela os beijasse. Isto foi sugerido por Nossa Senhora, e quando as pessoas disso tomaram conhecimento, numerosos terços, crucifíxos, medalhas a alianças eram entregues às pequenas videntes. Tal era o acervo de objetos religiosos depositados sobre uma mesa para tal fim, que seria humanamente impossivel para as jovens poderem devolvê-los aos proprios donos, sem equivocos. No entanto, quando am extase e guiadas por N. Senhora as meninas devolviam sempre as medalhas, alianças a outros numerosos objetos as pessoas certas.
Na última visita de N, Senhora o Garabandal, ela disse à vidente Conchita González: "Pelo beijo que eu concedi nestes objetos, o meu Filho realizará prodigios..." Esta promessa tem sido um fato real e continua a realizar inúmeras curas fisicas, bem como conversoes espirituais por todo o mundo.

As Mensagens
Primeira Mensagem
"NÓS TEMOS QUE FAZER MUITOS SACRIFÍCIOS E MUITA PENITÊNCIA. ASSIM COMO VISITAR FREQUENTEMENTE O SANTÍSSIMO SACRAMENTO. MAS ANTES DE TUDO DEVEMOS LEVAR UMA VIDA SANTA. SE NÃO. UM CASTIGO CAIRÁ SOBRE NOS. O CÁLICE ESTÁ A ENCHER-SE MUITO, E SE NÓS NÃO NOS EMENDARMOS, UM GRANDE CASTIGO SOBRE VIRÁ A TODOS NOS"
No dia 4 de Julho de 1961, N. Senhora deu uma mensagem às meninas e pediu-lhes que a tornassem pública no dia 18 de Outubro de 1961
Segunda Mensagem
"Em virtude de a minha mensagem de 18 de Outubro não ter sido obedecida nem realizada e conhecida pelo mundo, advirto-vos, pois, que esta é a última. De inicio, o cálice estava a encher. Agora está a transbordar. Muitos cardeais, muitos bispos e muitos padres estão no caminho da perdição e com eles estão conduzindo muitas almas. Cada vez MENOS IMPORTÂNCIA É DADA Á EUCARISTIA. Vós deveis afastar a ira de Deus para longe de vós com vosso esforço. Se Lhe pedirdes perdão com coração sincero, Ele vos perdoará. Eu, a Vossa Mãe, pela intercessão de S. Miguel, peço que vos emendeis. Estais a receber o último aviso. Amo-vos muito e não quero a vossa condenação. Rezem com sinceridade e nós ouviremos as vossas preces. Deveis FAZER MAIS SACRIFÍCIOS. Lembrai-vos da Paixão de Jesus".
O FUTURO AVISO
Quanto ao Aviso, as referências iniciais datam de 1º de janeiro de 1965. Neste dia, Conchita encontrava-se sozinha nos pinheiros, quando a Virgem comunicou-lhe que daria uma última mensagem ao mundo, a qual iria encerrar o ciclo de Garabandal. A seguir, transmitiu uma mensagem particular, que ela prontamente comunicou ao padre Laffineur. Diz o seguinte:
"O Aviso que a Virgem vai nos enviar é à maneira de castigo, para aproximar os bons mais de Deus e para advertir os demais. Em que consiste o Aviso, não posso revelar. A Virgem pediu-me para manter em segredo. Queira Deus que, graças a esse Aviso, nos emendemos e cometamos menos pecados contra ele."
Causará mortes? - perguntou-lhe por escrito Laffineur.
Se morremos - foi a resposta -, não será pelo fato do Aviso em si, mas pela emoção que teremos ao vê-lo e senti-lo".
"Palavras simples, precisas e muito claras - comenta Laffineur -. Deviam bastar, como deveriam ter bastado as da Irmã Lúcia, de Fátima, quando, em 1938, escrevia ao seu bispo: 'Creio que aquilo a que chamam de aurora boreal é justamente o sinal que a Virgem me deu de que os acontecimentos profetizados estão próximos'. Tais acontecimentos fizeram mais de 26 milhões de mortos".
Sobre a natureza do Aviso, temos ainda esta explicação de Conchita à tia Maximina, que ela depois consignou por escrito: "Disse-me que um dia iríamos sofrer um desastre horrível. Em todas as partes do mundo. Ninguém escapará. Os bons, para se aproximarem mais de Deus; os outros, para se emendarem. Seria preferível morrer a suportar, por cinco minutos que fosse, o que nos espera".
"Já a sua realização será um novo motivo de credibilidade, anunciá-lo e reafirmá-lo a todos é a solicitude mais fraterna que podemos ter para com o mundo", aconselha o padre Laffineur.
"Se eu não conhecesse o Castigo que está por vir - continua Conchita, explicando à jovem Angelita -, diria que não há castigo maior do que o Aviso. Mas ele durará bem pouco tempo".
"Será horrível em grau máximo - explica ainda. Ah, se eu pudesse contá-lo a todos vós como a Virgem me contou a mim! Ele é um fruto dos nossos pecados. Pode produzir-se de um momento para outro; eu espero-o todos os dias. Se soubessem o que é, ficariam horrorizados!".
Por que não o torna público, para que o saibam todos os que vêm aqui? - pergunta-lhe alguém.
Estou cansada de dizer, ninguém faz caso.
Dias mais tarde, voltam ao assunto:
Conchita, desde que me fez estas confidências, penso muitas vezes no céu.
Eu também - responde a vidente. De modo especial quando vou para a cama. Tenho muito medo de que aconteça durante a noite. Não nos damos conta da medida com que ofendemos ao Senhor. A Virgem disse-me que todos sabem da existência do inferno e do céu. Mas pensam nisto apenas por medo e não por amor a Deus. Por culpa dos nossos pecados, seremos nós mesmos a causa da natureza do Aviso.
Outros esclarecimentos encontramos nas respostas a um questionário de 14 de setembro de 1965:
"O Aviso é uma coisa que vem diretamente de Deus. Será visível no mundo inteiro, qualquer que seja o lugar onde alguém se encontre. Será como que a revelação (interior a cada um) dos nossos pecados. Vê-lo-ão e sentirão tanto os crentes quanto os não crentes de todos os países". E mais: "É como uma purificação para o Milagre. É como uma catástrofe. Fará com que pensemos nos mortos, ou seja, que prefiramos estar mortos a sofrer o Aviso".
Quando aos efeitos sobre o íntimo de cada um, Conchita explica: "O Aviso será uma correção de consciência do mundo... O Senhor o enviará para nos purificar, a fim de podermos apreciar melhor o Milagre, pelo qual prova-nos claramente o seu amor".
Uma senhora, depois de ouvir as explicações de Conchita observou:
"Sabe-se que está se aproximando da terra um cometa. Não será isto o Aviso? "
"Não sei o que é um cometa. Mas se é alguma coisa que depende da vontade dos homens, não. Se, porém, depende de Deus, é possível."
"Saímos em direcão à igreja" - prossegue aquela senhora - e Conchita pegou-me pelo braço. Eu disse-lhe:
"Conchita, reze por mim, tenho medo, muito medo. "
"Sim, o Aviso é terrível! Mil vezes pior que terremotos".
A senhora empalidece.
"Qual é a natureza do Aviso?" - pergunta.
"Será como fogo. Não queimará a nossa carne, mas o sentiremos no corpo e no espírito. Todas as nações e todas as pessoas o sentirão da mesma forma. Ninguém escapará. E mesmo os não crentes conhecerão o temor de Deus. Mesmo que te metas em casa e feches a porta e os postigos, não escaparás; sentirás e verás, apesar de tudo. Sim, é verdade que a Virgem disse-me o nome do fenômeno. Este nome existe no dicionário. Começa com A. Mas pediu-me para não revelar. "
Conchita, estou com tanto medo!
Sorrindo, ela pegou a amiga pelo braço:
Sim, mas depois do Aviso, você amará muito mais a Deus.
Um aspecto complementar das declarações de Conchita é nos fornecido por Jacinta, em fevereiro de 1976: "O Aviso será de muito curta duração, alguns minutos; mas esse pouco tempo tornará-se-á tremendamente longo, pela dor que nos causará... Virá sobre nós como um fogo do céu, que repercutirá profundamente no interior de cada um. À sua luz veremos com toda a clareza o estado da nossa consciência, veremos o que significa perder a Deus, sentiremos a ação purificante de uma chama abrasadora. Em resumo, será como passar pelo juízo particular ainda em vida, na intimidade de cada um".
Esta purificação tem por fim deixar-.nos em forma para o Milagre; de outra maneira, como poderíamos resistir à sobre-humana e maravilhosa experiência que haveremos de ter no Milagre? Talvez fosse por não ter passado previamente pelo Aviso que ocorreu a morte do padre Luís Andreu, horas depois de ter contemplado aquilo que nem as meninas ainda viram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário