sábado, 8 de dezembro de 2012

METATRON - O RETORNO LEMURIANO E O PORTAL ESTELAR PERIDOTO


METATRON - O RETORNO LEMURIANO E O PORTAL ESTELAR PERIDOTO



O RETORNO LEMURIANO E O PORTAL ESTELAR PERIDOTO
Mensagem de Metatron 
Canalizada por James Tyberonn
em novembro de 2012



Saudações, Mestres! 

Eu Sou Metatron, Senhor da Luz e saúdo-os mais uma vez e sempre, num vetor de Amor Incondicional.

O ano de 2012 está se acelerando agora, e a Ascensão de 12-12-12, assim como o nascimento do Novo Planeta Terra no dia 21, estão mais próximos.

Tirem um momento para respirar profundamente e sentir a incrível vibração dos eventos que logo estarão disponíveis!

A Terra vai mudar de maneira surpreendente muito em breve. Ela realmente “nascerá de novo” em um magnífico campo de 12 dimensões Cristalinas. Isto, por sua vez, vai gerar o renascimento do Firmamento.

Energias vindas do Sol estão literalmente bombardeando o seu planeta e, na verdade, o próprio Sol está mudando em benefício da humanidade e da Terra. Pontos especiais do planeta estão recebendo e propagando estas energias

Falemos então de um desses lugares, o Cordão Umbilical do Planeta, o Portal Estelar Peridoto da Ilha de Páscoa – Rapa Nui.

A Ilha de Páscoa é única no planeta. Ela é um dos mais poderosos Portais-Vórtices do planeta e tem sido reconhecida como tal há milênios. É absolutamente um “Cordão Umbilical” potente e benevolente para a Terra. Em um sentido verdadeiro, o “wormhole”(1) que está localizado lá traz uma quantidade enorme de energias codificadas e sustentadoras para o planeta inteiro.

(1) NT:-Os wormholes (tradução à letra: buracos de verme) oferecem um mecanismo para viagens interestelares rápidas. Um wormhole é um atalho hipotético que liga duas regiões de um espaço-tempo (ou hiperespaço). 

Esse portal fornece uma energia dinâmica, equilibradora e nutridora que sustenta a Terra, os Reinos Elementais e toda a Humanidade. E está prestes a assumir uma nova e importante função… uma função pela qual muitos de vocês têm esperado.

A terra vulcânica basáltica da Ilha de Páscoa, Rapa Nui, é totalmente carregada de minerais cristalizados de feldspato e silicato de quartzo, dando-lhe o efeito energético de uma enorme pedra preciosa. Na verdade, ela é realmente um campo projetado de precioso peridoto multifacetado.

Peridoto
De fato existem enormes bolsões cristalinos de quartzo olivina (peridoto), bem como de crisólita, nas suas formações vulcânicas. Seus geólogos estão cientes dessas imensas formações e depósitos de cristal olivina.

O que não reconhecem é que esses poderosos cristais têm uma tremenda influência na energia da ilha e seu portal. Mas isto era reconhecido e compreendido pelos LeMurianos que viveram lá.

Estes cristais de olivina são o motivo desse portal ser chamado de Portal Estelar Peridoto.

LEMÚRIA

O terreno que hoje é a Ilha de Páscoa é, na verdade, o que restou do topo de uma montanha primitiva da LeMúria. Traz a impressão original da LeMúria, talvez mais do que qualquer outra localidade do seu planeta, em termos físico e não-físico. É um portal estelar dimensional e funciona nesse aspecto para milhares de mundos e realidades.

A realidade multidimensional não está sujeita às restrições limitadoras do espaço-tempo linear. E a Ilha de Páscoa projeta facetas da realidade que são absolutamente surpreendentes. Por causa destas facetas, a Ilha de Páscoa é um “Portal do Tempo”. Aí o tempo é fluido e outras épocas de “programas de tempo” coexistem de modo mais tangível do que em outros pontos semelhantes do seu planeta, especificamente devido à combinação de energias telúrica e cósmica e sua localização na grade terrestre.

Na Ilha de Páscoa existem pedras energéticas, caldeiras, locais de cerimônias e cavernas que levam a mundos diferentes, mundos conhecidos e desconhecidos por vocês, mundos que muitos de vocês experimentaram no seu passado.

O reino da Utopia LeMuriana era um paraíso idílico que a maioria de vocês experimentou, e a maioria se esqueceu. Para aqueles de vocês que são LeMurianos, a Ilha de Páscoa é um portal que oferece esta lembrança. De fato, é muito mais fácil para vocês, que são versados em disciplinas esotéricas, experienciar tais realidades alternativas no “Portal Estelar Peridoto”.

Mas, como agora a ilha triangular é apenas o topo de uma antiga montanha e relativamente muito pequena, pode ser que ela não lhes pareça o Paraíso que foi. Entretanto, lhes dizemos que tudo o que alguma vez esteve lá, permanece no local dentro das complexas facetas da multidimensionalidade.

ESPAÇO ZIPADO

A energia desta Ilha Sagrada é um espaço “zipado”.
(Apenas Monte Shasta é seu equivalente nesta categoria).

Dentro da sua área sucinta existem muito mais do que 12 dimensões concentricamente condensadas. E, como dissemos, um peregrino visitante, com visão desenvolvida e expansiva do terceiro olho, pode “ver” mais facilmente versões passadas e futuras dentro das facetas deste vetor multidimensional.

Os grandes Templos e Pirâmides e a vegetação exuberante que existiam lá, ainda estão bem presentes nas épocas simultâneas de tempo.

PORTAL DE ENTRADA ORIGINAL

Muitos seres humanos experienciaram a LeMúria como sua primeira jornada na Terra, entrando no Plano Terrestre através do Portal Estelar Arcturiano da Ilha de Páscoa. O terreno, que agora é a pequena ilha de Rapa Nui, era então uma montanha Sagrada e Santa no Sudoeste do imenso continente da LeMúria.

Mas queremos fazer um esclarecimento importante.

É essencial entender que LeMúria existiu na Terra em duas fases muito diferentes. Na primeira, ela foi um reino utópico, que pode ser mais precisamente descrito como um holograma de luz. Isto foi antes de a Terra mudar para a dualidade, muito antes da dissolução intencional do Firmamento original. Nesse tempo, os LeMurianos estavam em “projeções” de formas luminescentes manifestadas, não verdadeiramente físicas, mas estas formas luminosas utilizavam os “elementos” da Terra como sua expressão. Assim, suas vibrações eram semelhantes à das fadas.

É por isso que muitos de vocês se relacionam tanto com os reinos elementais da terra, ar, fogo e água, pois os LeMurianos experienciaram a vida como projeções dos elementos e reinos da Terra, eles foram os “metamorfos” originais!… capazes de voar como uma águia, nadar como um golfinho, correr como um jaguar!… fundindo-se harmoniosamente à vontade com todos os aspectos do planeta, inclusive os seres-cristais mineralógicos e os benevolentes dragões de fogo das linhas ley da Kundalini da Terra.

Nesse estado, a vida era uma aventura, não um desafio como na dualidade.
É desta fase de perfeição e alegria que falaremos agora.

O holograma da LeMúria original estava de fato ancorado na Ilha de Páscoa à Terra física, mas essa Terra física era bem diferente – em dimensionalidade e expressões – da Terra na qual vocês vivem hoje. O terreno que existe lá é o mesmo sobre o qual vocês caminharam uma vez, e ainda existem algumas das estátuas enormes e locais de cerimônias.

Mas a área do terreno da superfície é muito reduzida agora. O nível do mar é bem mais alto. Sob a Ilha de Páscoa existe um enorme abismo da Terra Oca, e ele está cheio de vida e é adornado com grandes Templos e Pirâmides, tão extraordinários quanto os que estavam na superfície há éons atrás.

E a passagem original, o Portal Estelar, continua lá, com toda certeza. Ele não pode ser mudado. Isto porque o Portal Estelar da Ilha de Páscoa é uma coordenada intencional de energia, deliberadamente localizado com um arranjo único de luz particulada.

E enquanto a mineralogia da ilha embeleza sua energia, sua localização está baseada nos seus alinhamentos angulares geométricos e cósmico. Sua localização na grade geo-esférica da Terra tem uma conexão direta com Arcturus.

O PARAÍSO NÃO ESTÁ PERDIDO

Os LeMurianos sempre souberam que viria uma oportunidade de transitar numa dimensão diferente, mais física… e que ela apresentaria opções de definição. Alguns permaneceriam e entrariam na dualidade; outros voltariam para outros reinos; outros entrariam nos abismos frequenciais da Terra Interior.

Não é paradoxal afirmar que todos, na multidimensionalidade, mantêm um grande aspecto do seu Ser na Ilha do Paraíso original. Ele não está perdido.

E faremos uma observação importante, que pode contrastar com as suposições de alguns… a transição para a matéria física na dualidade não foi uma degradação de espiral descendente; não foi a “Queda da Humanidade”. Não! Pelo contrário, foi a decisão de escolher uma opção oferecida. 

A fisicalidade foi escolhida por alguns e não por outros. Ela possibilitou maiores desafios e a liberdade de experimentar a vontade dentro da dualidade e polaridade. Vivenciar o tempo linear e a Terra magnética polar, embora muito desafiador, é um caminho grandioso e nobre.

HOLOGRAMA DE LUZ

A Utopia LeMuriana da fase inicial era um holograma de luz especializado, inserido na Omni Terra. Era um vasto holograma de frequência não polar e luz coerente. A Utopia LeMuriana original cobriu o planeta inteiro, mas foi introduzida através do Portal Estelar que hoje é Rapa Nui. Nessa Utopia todo movimento ocorria através do pensamento, e a comunicação era telepática.

Na fase inicial da antiga LeMúria, a Ilha de Páscoa fazia parte de um supercontinente. Era o topo de uma linda montanha com encostas aveludadas. Era de fato, o Jardim do Éden original, com flores exuberantes de perfumes exóticos e cores vibrantes de todos os matizes. Árvores incrivelmente belas se alinhavam ao longo de riachos cascateantes de águas claras e cristalinas.

Todos os Reinos do planeta estavam em harmonia. As Fadas e os Elfos do planeta e do Reino Mineral eram totalmente visíveis e se interrelacionavam com os espíritos da Água sobre os riachos borbulhantes. Tapetes de musgo e líquen iridescente criavam cores surpreendentes. Os ventos eram brandos e suaves. As mudanças de temperatura e o clima às vezes turbulento que vocês conhecem agora não ocorriam na antiga MU.

As condições climáticas de todo o planeta eram ajustadas a uma temperatura homogênea, mesmo nas Regiões Polares. A chuva caía pelas manhãs e à tardinha, em forma de delicada bruma, que gerava arco-íris surpreendentes. O aspecto Divino mais elevado do Reino Animal se apresentava em incríveis roupagens, vivendo de água e luz, comunicando-se de forma clara, carinhosa e telepática. Leões e tigres deitavam-se ao lado de homens iluminados e cordeiros.

MEMÓRIAS DO ÉDEN

Todos vocês trazem lembranças profundas desse Éden, desse paraíso exuberante. É um lugar para o qual vocês retornam no estado onírico, e ele os nutre, preenchendo-os sensualmente e vibrantemente com a paixão original e a alegria de viver, que muitas vezes são difíceis de se descobrir em meio aos desafios da dualidade. Mas ele está lá – uma terra de belezas e paisagens de sonho, que vocês visitam mais do que imaginam.

Naquelas manhãs em que acordam sentindo-se estranhamente rejuvenescidos, sentindo que algo maravilhoso acabou de acontecer, embora não consigam tocá-lo nem recordá-lo lucidamente em detalhes, quando a névoa do sonho dá lugar à mente desperta… essas são, na verdade, as sensações que ficaram do momento mágico em que vocês atravessaram o Portal Estelar de Rapa Nui e retornaram ao holograma vivo do Éden.

Esse paraíso foi um tempo em que a locomoção se dava através da projeção do pensamento. De fato, vocês podiam estar em qualquer lugar da Terra simplesmente se concentrando nele. Sonhos que vocês têm, em que sentem uma alegria apaixonada e voam destemidamente a grandes alturas, sobre águas cintilantes, montanhas vibrantes e paisagens que formam mosaicos de infinitas cores, geralmente são de fato reconexões muito reais cm o Éden da Ilha de Páscoa, pois vocês fizeram isso muitas vezes.

E como a viagem instantânea era conseguida com tanta facilidade, os LeMurianos permaneceram mais ou menos assentados na Ilha de Páscoa, pois não havia lugar mais bonito nem mais potente do que esse. A infraestrutura LeMuriana se manifestava por meio do pensamento e era fluida, desenvolvendo-se através da magnífica harmonia da mente coletiva combinada. Era um Éden da criação.

A terra era adornada com Pirâmides de camadas douradas e Templos de mármore branco de alabastro. Um raio de luz visível se irradiava do ápice das Pirâmides. E nos Templos, realizava-se a bela arte da dança e da música.

Os céus noturnos eram um caleidoscópio de cores, enquanto o Firmamento resplandecia com os tons iridescentes das Auroras Boreais, cobrindo todo o céu com uma energia dinâmica, rodopiante, impressionante de se observar. A energia do portal no topo da Montanha de Páscoa brilhava numa radiação luminosa com explosões de luz que cintilavam como microestrelas suspensas.

E a vida vegetal era incrível – todos os membros do Reino Vegetal eram expressões vividamente conscientes daquilo que os Druidas chamavam de “Homem Verde”!

As árvores da LeMuria eram conscientes, expressando-se e articulando-se requintadamente. Havia bosques de árvores tão altas e majestosas quanto as Sequoias da Califórnia e de Redwoods, todas irradiando energia de força e tranquilidade. As vinhas de heras verdes eram animadas, trançando-se e entrelaçando-se à vontade para deleite extasiante de todos á sua volta.

Não havia medo, nem raiva, nem tristeza; apenas alegria, apenas AMOR – Amor Incondicional!

As ações realizadas pelos LeMurianos não necessitavam do consenso de um conselho, pois tudo estava em harmoniosa perfeição. Mas seus pensamentos e criações não eram frívolos, pelo contrário, estavam na frequência do bem mais elevado. Isto era a Utopia: reflexos manifestados da visão superior e desejo elucidado; uma paisagem mental do espírito vivente, vitalidade aventureira e animação criativa, num fluxo inspirador de infinita e resplandecente expressão de vida.

E ela ainda está e sempre estará lá! Ainda brilha acima (e nos abismos abaixo) da Ilha de Páscoa. E, às vezes, em meio aos vulcões benevolentes e às estátuas incríveis, ela pode ser vista por um momento fugaz e sentida por um instante atemporal da eternidade.

SHANGRI-LA DE ALEGRIA

LeMúria era um Shangri-la de brincadeiras, risos e alegria. Quando um ria em alegria e felicidade, todos sentiam amor. As almas luminosas não eram limitadas na expressão saudável de nenhuma emoção amorosa; havia apenas expressões de luz nas quais as almas se fundiam e expressavam êxtase arrebatador, bem-aventurança sensual e espiritual do Ser em completa partilha.

Peregrinos em visita à Ilha sem dúvida têm visões lúcidas desta memória, pois o Jardim do Éden é atemporal. É uma vez e sempre um Camelot de beleza e harmonia. Nós lhes dizemos que ele está lá. O portal estelar e campo dimensional deste holograma vivo sempre projetará magia eterna.

O terreno e as estátuas de pedra da Ilha de Páscoa projetam sutilmente e, ao mesmo tempo, dinamicamente, as energias-chave. Isto não é uma conjetura, pelo contrário, ocorre através de leis multidimensionais de física. O local realmente eleva a vibração dos LeMurianos do passado e do presente e permite que todos entrem na Rapsódia Viva do Amor.

O Paraíso não está perdido… apenas esquecido nos desafios da dualidade, mas existindo sempre no refúgio da memória lúcida.

PERGUNTA PARA METATRON: Você mencionou anteriormente que existem portais octaédricos verticais e horizontais na Ilha de Páscoa. Como se entra no portal para a “Terra Interior”?

METATRON: Seus corpos são condutores das correntes planetárias dentro da terceira dimensionalidade. Em pontos de poder específicos, particularmente vulcões como os da Ilha de Páscoa, as correntes telúricas contêm o circuito de outras dimensões dentro da Terra. Isto é resultado da mineralogia.

A Ilha de Páscoa é composta principalmente do mineral olivina (quando na sua fase cristalina, é também chamado peridoto e crisólita), um silicato de ferro e magnésio octaédrico. A ilha inteira é uma energia projetada de peridoto e crisólita! Agora vocês podem entender porque ela é um lugar tão único de energia, serenidade e expansão.

Na verdade, os depósitos de cristais do aspecto cristalino do peridoto, sendo uma olivina de silicato de quartzo, fornecem uma energia incrível para a Ilha de Páscoa. Há também feldspato na ilha. Ambos se somam à geometria octaédrica da ilha, do tipo “assim em cima como embaixo”. Os minerais cristalinos e magnéticos (basalto e ferro) se combinam para amplificar a capacidade da Pirâmide de AHU e Moais(1) de pedra de ajudar cada ser humano a viajar lucidamente para outros planos.

(1) ) NT:- Moai é o nome que designa as mais de 887 estátuas gigantescas de pedra espalhadas pela Ilha de Páscoa, no Chile. Construídas por volta de 1200 d.C. a 1500 d.C. pelo povo Rapanui (…) Ahu é a plataforma em pedra onde eram postos os moais. 

Também acrescentamos enfaticamente que estar na energia magnética concentrada, encontrada na caldeira dos vulcões e cavas de lava, ajuda a entrar no reino oco da Terra Interior, mas é importante estar em localidades específicas. Nem todas as partes da ilha oferecem a passagem para os abismos da Terra Oca.

PERGUNTA PARA METATRON: Você mencionou que as “estátuas de pedra da Ilha de Páscoa” contêm energias-chave que permitem a entrada para a Utopia original. Pode falar sobre isso?

METATRON: As pedras são da Terra, mas a energia nelas embutida é celestial. E é ativada pelo som harmônico “Om”, assim como o são as chaves na câmera sagrada de Gisé e o circuito de montes do portal estelar de Newgrange.

Acrescentamos que o campo da Utopia é etérico, nos seus termos. O campo Utópico é mantido no lugar por um vínculo, uma série de espirais de energia interconectadas que carregam partículas associadas de matéria/ antimatéria entre as camadas holográficas de dimensões físicas/ não físicas.

Mas as pedras atuam como catalisadores das chaves frequenciais; a energia delas trabalha com a Mer-Ka-Na, o corpo de luz cristalino, por indução, para elevar o nível daqueles que têm a habilidade do coeficiente de luz para entrar.

VETOR DE ESCOLHA

A Ilha de Páscoa representa muito mais para a humanidade do que é reconhecido, especialmente para aqueles que viveram lá nas duas primeiras fases dessa ilha.

Quando a Terra mudou para a dualidade, ela foi escolhida como uma Ilha de Luz para os LeMurianos que optaram por experienciar a vida nas eras mais densas da matéria física. Foi escolhida devido às suas energias incríveis e à proximidade com as dimensões superiores… mas também pelos portais acima e abaixo dela, e por seu papel no futuro.

Como mencionamos anteriormente nesta canalização, a Utopia da LeMúria era e é um reino não-físico de êxtase e alegre aventura. Há aproximadamente 800.000 anos atrás, no seu tempo linear, os LeMurianos mudaram-se para pontos sagrados específicos da grade de energia da Terra, os quais se alinhavam favoravelmente com o influxo cósmico.

A Ilha de Páscoa representava o ponto principal, com comunidades secundárias dispersas por toda a LeMúria, particularmente nas regiões ao redor do que agora permanece como ilha, incluindo Havaí e Taiti.

Os LeMurianos não estavam presos à Terra no campo utópico, mas à medida que o Firmamento se dissolveu e a Terra fez a transição para a polaridade, a maioria permaneceu por um tempo vivenciando corpos mais densos, nos quais as almas eram amarradas às formas físicas. Eles já não podiam mais viajar através do pensamento nem voar em corpos de luz iluminados.

A NECESSÁRIA SEPARAÇÃO FREQUENCIAL

Com o fluir do tempo linear e a dualidade, vieram desafios maiores e o conhecimento de um cataclismo iminente… o entendimento de que o continente ia submergir. Isto os levou a uma encruzilhada difícil, uma decisão desconcertante; um ponto de definição que os separaria estava próximo.

Os LeMurianos escolheram individualmente entre as seguintes opções:

1) Fisicalidade total nos ciclos de reencarnação da dualidade (principalmente na Atlântida, Egito e Rama)

2) Retirar-se do Plano Físico da Terra

3) Mudar-se para os “Reinos Internos da Terra” de frequência mais elevada.

Aproximadamente 65% se mudaram para a Terra Interior, dos quais a maioria foi para a região sob a Ilha de Páscoa, e outros para a região abaixo do Monte Shasta e jazidas de energia cristalina de Arkansas e Brasil.

Estes se fixaram no local pelos Códigos de Luz e seriam mantidos pelos Guardiões da Sabedoria por muitos milênios. A Era LeMuriana parecia estar no fim, e conforme a dualidade crescia, a separação diminuía por um tempo.

Os LeMurianos da Terra Interior estavam a caminho de uma conclusão e havia pouco propósito em se interrelacionar com a densidade da população da superfície da Terra. Isto era naturalmente entendido. Mas o propósito da separação era apenas por uma era e uma temporada, conforme marcado nos ciclos cósmicos da Omni Terra.

Emissários LeMurianos especiais permaneceram na superfície e nos reinos Internos, carregando os códigos e retendo sabedoria, enquanto a população da superfície se movia para densidades maiores da dualidade e enfrentava desafios que não foram escolhidos pelos LeMurianos da Terra Interior. E assim, as jornadas dos LeMurianos da Terra Interior e da população da superfície da Terra, mudaram para dimensões de vibrações totalmente diferentes.

E embora os seres da Terra Interior tenham progredido num ciclo bem diferente do da população da superfície, sempre houve emissários especiais conectando ambos. Na verdade, os da “Lei do Um” de Poseida, na Idade de Ouro da Atlântida, também eram Anciões dos Códigos LeMurianos. De fato, os da “Lei do Um” eram membros da família da experiência Utópica original.

UMA GRANDIOSA REUNIÃO

Foi profundamente entendido por todos os LeMurianos que haveria um tempo de ressurgimento. Este tempo está chegando.

A Ilha de Páscoa tem um papel importante nesse processo. Ela está sendo preparada agora para ancorar o Novo Firmamento. E depois da ancoragem, no futuro não muito distante, ela será um ponto de ressurgimento da família LeMuriana da Terra Interior, reunindo todos os LeMurianos da superfície e do Interior da Terra, e aqueles de Sirius e das Plêiades.

Nesse ínterim, a Ilha de Páscoa, Rapa Nui-144, é sempre um Portal Sagrado de Cura, Equilíbrio e Lembrança… daquilo que vocês uma vez souberam e saberão de novo.

A Ilha de Páscoa chama-os agora; chama os da LeMúria para vir e receber os códigos da rememoração.

É um lugar de energia estimulante, que está na perfeição do equilíbrio. Ela mantém um alinhamento único com o Monte Shasta, Arkansas, Newgrange, Gisé e Brasil (São Tomé das Letras em Minas Gerais). Na verdade, ela está conectada a todos esses pontos de forma axial-tonal, por meio de “túneis” subterrâneos hiperdimensionais.

Ela emite a energia que vocês chamam de Feminino Divino e Masculino Divino. 
É a equação perfeita de ambos em equilíbrio. 

Em consequência, ela fornece a energia necessária para que os que estão em desequilíbrio recebam o fluxo do que é preciso para se reequilibrarem. Para um homem com frequência extremamente masculina, ocorre um influxo de energia feminina, e vice-versa.

Em 2013, ela transmitirá esta energia de forma axial-tonal para outras localidades semelhantes do planeta. Serão 11 recebendo essa energia. Aqueles de vocês que receberem os códigos dela tornar-se-ão portadores vivos de tais códigos para os passarem adiante.

A Ilha de Páscoa é, de fato, uma Luz Cristalina de Peridoto, e a luz dessa energia, que está ricamente incorporada à toda a sua terra, oferece o Raio Verde da Cura e da Alegria. Ela era e continua sendo o primeiro Templo dos LeMurianos.

E a maioria de vocês conhece essa energia, talvez muito mais do que imaginam. 
Ela transpira a energia do Lar!

O CHAMADO DO CLARIM

O Portal Estelar se abre para aqueles que são chamados.

Cada um de vocês sabe – no seu Eu Divino, na mais profunda verdade – que ainda está lá. Ele lhes acena e é visitado muitas vezes em sonho, em sonhos lúcidos de euforia, exaltação e deleite. É um lugar celestialmente animado para sempre, onde os sonhos se tornam realidade.

Suas jornadas os levaram longe, e agora o caminho os leva de volta ao Lar… e a luz está sempre acesa aguardando a sua chegada.

Eu Sou Metatron e compartilho estas Verdades com vocês.
Vocês são Amados!

E assim é… E é assim…


© 2012 James Tyberonn
Os direitos autorais desta canalização pertencem a www.Earth-Keeper.com. A publicação em sites da web é permitida, desde que seja apresentada em sua totalidade, sem alterações, e que os créditos do autor e seu site sejam incluídos. Este material não pode ser publicado em jornais, revistas, Youtube e nem re-impresso sem a expressa autorização do autor. Para a devida e necessária autorização, escreva para Tyberonn@hotmail.com
Tradução de Vera Corrêa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário